28 junho 2012

Resenha » O Símbolo Perdido

Postado por Renato Nascimento às 11:26
Reações: 


O Símbolo Perdido
Dan Brown – 496 páginas – Editora Sextante (Selo Ficção)

sinopse
  Em O símbolo perdido, o célebre professor de Harvard é convidado às pressas por seu amigo e mentor Peter Solomon – eminente maçom e filantropo – a dar uma palestra no Capitólio dos Estados Unidos. Ao chegar lá, descobre que caiu numa armadilha. Não há palestra nenhuma, Solomon está desaparecido e, ao que tudo indica, correndo grande perigo. 
  Mal’akh, o sequestrador, acredita que os fundadores de Washington, a maioria deles mestres maçons, esconderam na cidade um tesouro capaz de dar poderes sobre-humanos a quem o encontrasse. E está convencido de que Langdon é a única pessoa que pode localizá-lo. Vendo que essa é sua única chance de salvar Solomon, o simbologista se lança numa corrida alucinada pelos principais pontos da capital americana: o Capitólio, a Biblioteca do Congresso, a Catedral Nacional e o Centro de Apoio dos Museus Smithsonian. 
  Neste labirinto de verdades ocultas, códigos maçônicos e símbolos escondidos, Langdon conta com a ajuda de Katherine, irmã de Peter e renomada cientista que investiga o poder que a mente humana tem de influenciar o mundo físico. O tempo está contra eles. E muitas outras pessoas parecem envolvidas nesta trama que ameaça a segurança nacional, entre elas Inoue Sato, autoridade máxima do Escritório de Segurança da CIA, e Warren Bellamy, responsável pela administração do Capitólio. Como Langdon já aprendeu em suas outras aventuras, quando se trata de segredos e poder, nunca se pode dizer ao certo de que lado cada um está.

"Durante séculos, as 'mentes mais brilhantes' da Terra haviam ignorado as ciências antigas, zombando delas como se fossem supertições ignorantes, armando-se de um ceticismo arrogante e de novas espantosas tecnologias - ferramentas que só faziam afastá-las mais da verdade. Os avanços de cada geração são desmentidos pela tecnologia da geração seguinte. Assim havia sido por muitos séculos. Quanto mais o homem aprendia, mais se dava conta de sua ignorância. "
(Pág. 59, Capítulo 14, Sexto Parágrafo) 

   Sempre adorei livros que apresentam novos fatos, teorias e informações reais. Mesmo que eu não acredite nas teorias ou ideias apresentadas, sinto prazer em ter o conhecimento. Acho que é por isso que os livros do Dan Brown sempre me chamaram a atenção, e apesar das críticas negativas decidi dar uma chance.
   A capa do livro é simplesmente fantástica. O relevo nos símbolos nos dá a sensação de tocar o mistério que há no livro. A diagramação é ótima e as páginas são amarelinhas, o que facilita muito a leitura, principalmente para mim que uso óculos. Resumindo, é um excelente trabalho editorial.
   Quando pesquisei sobre o livro, vi muito gente afirmando que Dan Brown enrola muito. Sinceramente, é uma das melhores narrativas que já vi. Informação no ponto e na quantidade certa, com uma fluência nos fatos incrível. Durante a leitura, achei que o livro seria previsível, mas o tio Dan deu reviravoltas surpreendentes e revelou segredos inimagináveis. Simplesmente fantástico.
   Os personagens são tão reais que admiro Robert, tenho medo de Mal’akh, penso seriamente que Sato é mal amada e, se pudesse me casaria com Katherine.
   O grande segredo do livro, que só é revelado no final (não gosto muito de livros que revelam o xis da questão antes do fim, dá a impressão de que o resto é só pra encher linguiça), é tão simples que me senti um completo idiota por não ter pensando antes, afinal, Dan Brown deu dicas o tempo todo.
 Totalmente emocionante, vale a leitura. 

0 comentários:

Postar um comentário

 

Marco do Percurso Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Modificado por Renato Nascimento