03 janeiro 2013

O Advogado da Vida, de Jean Postai

Postado por Renato Nascimento às 21:01
Reações: 
Título: O Advogado da Vida
Autor: Jean Postai
Número de páginas: 416
Editora: Novo Século - Selo Novos Talentos da Literatura Brasileira

Nota 5

 Quando começa o direito à vida? Essa pergunta fica quase impossível de ser respondida quando o médico Arthur Galanidel é preso por supostamente realizar abortos ilegais em sua clínica, inclusive em uma menor de idade. O advogado David é escalado para defender o caso, sofrendo a pressão da imprensa e da sociedade, que discutem se uma mulher tem ou não o direito de abortar e se o médico é ou não um criminoso. Será que David conseguirá convencer os jurados a inocentar o médico? Em quais situações é permitido a uma mãe optar por dar ou não à vida a seu filho? Neste emocionante thriller jurídico, as perseguições, tramas e provas são misturadas a todo momento, criando um romance fantástico, de tirar o fôlego. Tudo isso para, no final das contas, o caso ser julgado por sete jurados que decidirão onde começa e até onde vai o mais fundamental dos direitos: o direito à vida.


   Logo no início do livro, Jean nos apresenta a trama, sem muita enrolação (ponto positivo!). Apesar de possuir 415 páginas, não é longo e maçante - pelo contrário: a narrativa é emocionante e rápida, contendo detalhes e ações na medida certa (ponto positivo!). Outra coisa muito interessante é que não temos termos jurídicos ou palavras que a vovó usava, tudo é descrito na mais perfeita linguagem. Ou seja, se você é o presidente da OAB, vai conseguir ler; se você é um simples leitor, também conseguirá. Sendo mais claro sobre a narrativa, ela simplesmente vai. As páginas vão passando e eu não encontrei NADA que atrapalhasse a leitura ou se tornasse algo chato.
   No desenvolver da história, somente personagens essenciais vão aparecendo: não pense que o tio do avô do primo de terceiro grau do colega da mãe do protagonista vai aparecer. Isso é um ótimo ponto. Recentemente, minha mãe leu um livro que recebi de parceria e disse que tinha muitos personagens, e isso a deixou confusa, principalmente pelos nomes serem estrangeiros. E eu realmente tenho que concordar: personagem demais não é sinônimo de história boa!
   Nós estamos acostumados a ler livros, certo? E, normalmente, estamos em um capítulo de ação, e a mocinha está correndo do bandido, e ela chega no beco sem saída e... O capítulo acaba e no próximo, o autor vai pra outro núcleo. Pois bem, senhoras e senhores, em O Advogado da Vida, isso não acontece!  Vocês sabem como isso é demais? Um exemplo prático: Capítulo 5 "A dúvida do advogado". Neste capítulo, como se vê, David Puskas (já falo dele) está com uma dúvida das grandes, que é essencial para o livro. Logo, o capítulo falará sobre a dúvida, e no final, veremos a solução para a dúvida. Muito bom, não é?

   David Puskas é um personagem bem interessante: apesar de ser o protagonista, não tem ar de herói e muito menos tem super poderes. Ele também tem problemas com autoestima, e quer mostrar pra si mesmo que é competente. E ele fica mais preocupado ainda quando aceita ser advogado do Arthur. Afinal, se o Dr. é rico e famoso, por quê não contratar um advogado renomado? Afinal, muitos advogados tinham tantos anos de profissão quanto ele tinha de vida.
   Arthur Galanidel é um personagem mentiroso, sem escrúpulos e assassino de bebês. Mas ele também é um velhinho bondoso que defende suas ideologias e não quer ser controlado pelo Estado. Também é um excelente médico que já trouxe muita gente para esse mundo. Sim, eu fui contraditório, mas é algo que acontece durante o livro: você sempre muda de opinião.
   Morgana Corbani é um mulherzinha fútil, mesquinha, manipuladora e uma jogadora suja. Por outro lado, é uma profissional excelente (exceto quando contrata uns serviços que me deixaram morrendo de raiva).

   O tema que o Jean escolheu para dar rumo á sua história é bem polêmico. Afinal, não vemos por aí as pessoas gritando aos sete ventos sua opinião sobre o aborto. Não que o autor faça isso - ele é bem imparcial em toda a obra - mas o admiro por colocar este tema em debate. As questões discutidas vão além da velha "o aborto é correto?" Temos também: "quando o aborto deve ocorrer?" "quem deve decidir pelo aborto: a mãe, o Estado ou a Igreja?" "não é melhor ser feito em ótimas condições do que em clínicas clandestinas?"
   Quando iniciei a leitura do livro, estava certo da minha opinião: sou totalmente contra o aborto, em todas as situações. Terminei o livro com uma dúvida imensa e sem uma opinião formada. Não que eu seja uma pessoa facilmente manipulada, não é isso, mas os argumentos, tanto quando da acusação (Morgana) quanto da defesa (David) são muito bons. Em muitas partes esqueci que era um livro e me parecia que tudo estava acontecendo ali, bem na minha frente.
   O Advogado da Vida, de Jean Postai, é um livro realmente incrível. Personagens, narrativa, desenvolvimento, enredo, finalização... Ah, a finalização! Quantas surpresas aguardam aqueles que pegarem esse livro para ler. O final do livro é realmente bom, e de certa forma, justo. Mas talvez não tão justo assim... Ah, não sei, realmente não decidi. Foi um livro que me fez passar pelas mais diversas emoções (principalmente raiva! URRRGHHH!), tem um excelente conjunto de argumentações (que se encaixam perfeitamente na nossa realidade), além de ter uma escrita impecável. Muito bom mesmo! Vale a pena!



Sobre o Autor

Jean Postai iniciou sua carreira no mundo jurídico aos 14 anos, trabalhando como office-boy em um escritório de advocacia. Após, foi estagiário de Direito tanto em escritório de advocacia quanto no Tribunal de Justiça e bacharel, até tornar-se advogado, pós-graduado em Direito Civil pela PUC-PR. Atualmente, é sócio do escritório Souza Postai Advogados Associados, em Joinville, Santa Catarina. Além da advocacia, é apaixonado por viagens, razão pela qual já viajou para todos os continentes do planeta apenas com uma mochila nas costas, com exceção da Antártica (que não vai sossegar até conhecer).


Compre o livro aqui
Livro no Skoob
Encontre o Jean no: Facebook

2 comentários:

Daniela Marchetti on 3 de janeiro de 2013 23:42 disse...

Parabéns, suas resenhas são ótimas. Tudo muito bem explicado e você dá seu ponto de vista independente do que os outro irão achar. O que é um ponto muito positivo.
Aceita parceria?
Se sim deixa um comentário no meu blog, entre em contato na guia 'contato' através do formulário ou me mande um e-mail (contatolem@ymail.com), vc decide haha.
Beijos..
ah, ja segui o blog tbm :D

Daniela Marchetti on 3 de janeiro de 2013 23:42 disse...

meu blog é http://livrosemoleskines.blogspot.com.br/

Postar um comentário

 

Marco do Percurso Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Modificado por Renato Nascimento